segunda-feira, 9 de março de 2015

Internet de Operadora: Vale a pena usar?

Operadoras são criticadas pelos serviços de internet.
As operadoras de celular TIM, Claro, Oi e Vivo deveriam mesmo apenas prestar serviços na telefonia móvel - serviço já considerado péssimo. Pois o que era ruim conseguiu piorar. O fim da velocidade reduzida na Internet oferecida por elas deixa muita gente revoltada. Até o Ministério da Justiça e o Procon já cobram explicações das empresas.

Se o fim da velocidade reduzida passasse a oferecer Internet boa, seria bom, mesmo. Mas não é bem assim que aconteceu. Antes, ao fim da franquia oferecida pela operadora e que era contratada pelo cliente, a velocidade era reduzida até a renovação do pacote. Agora, o que já era ruim ficou pior, pois ao fim da franquia, a Internet é BLOQUEADA até que seja renovado o pacote. Para continuar acessando, o cliente deverá contratar um pacote adicional.

Se antes já não valia a pena contar com os serviços das operadoras, agora é que não dá mesmo. Não dá mais para ficar online o tempo todo. Terá que ter acessos muito mais rápidos, antes que haja o corte da internet. Valendo ressaltar que a operadora manda a famigerada mensagem "Você atingiu 80% da franquia. Ao chegar aos 100%, sua internet será bloqueada."

As operadoras alegam que se trata de uma resolução da ANATEL. Mas sabemos que elas procuraram a ANATEL para adotarem esse serviço. A ANATEL, que há muito tempo representa as operadoras - e não o consumidor, o que realmente seria a função dela - aceitou de bom grado essa idéia absurda.

Com essa decisão absurda das operadoras e da ANATEL, aumenta cada dia mais a procura por provedores, wi-fi, pois pelo que estamos vendo, só se usa internet de operadora se não tiver outro jeito mesmo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...