terça-feira, 18 de junho de 2013

HADDAD VAI AO ENCONTRO DE LULA E DILMA

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), deixou no início da noite desta terça-feira o seu gabinete na prefeitura, na região central da cidade, para se encontrar com a presidente Dilma Rousseff e com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Tanto ele quanto o ex-presidente foram ao encontro de Dilma no aeroporto de Congonhas, onde ela se prepara para decolar de volta a Brasília. Ela chegou no início da tarde à cidade para se encontrar com seu padrinho político.
Protesto reúne 10 mil pessoas em passeata no centro de SP
FHC diz que protestos mostram 'descrença nos caminhos políticos'
Haddad pressiona Senado por projeto que reduz tarifa de ônibus
Dilma trouxe o ministro Aloizio Mercadante, da Educação, seu principal conselheiro atualmente. A eles se juntaria o marqueteiro João Santana, responsável pelas campanhas eleitorais de Lula, Dilma e Haddad. A informação de que Santana estará com eles no aeroporto não foi confirmada.
Haddad sinalizou no começo da tarde que poderá rever o aumento da tarifa, desde que algumas providências, como a desoneração de impostos federais e estaduais, sejam adotadas.
Este será um dos assuntos da pauta dele com Dilma e Lula. Outro tema é a renegociação da dívida da Prefeitura de São Paulo com o governo federal. O prefeito alega que o pagamento dos serviços correspondentes ao débito oneram o caixa municipal.

Sexto protesto contra o aumento das tarifas

 Ver em tamanho maior »
Moacyr Lopes Júnior/Folhapress
Anterior Próxima
Manifestantes se concentram na praça da Sé, centro de São Paulo, no sexto grande ato contra o aumento das tarifas do transporte público da capital paulista
Neste momento, manifestantes do Movimento Passe Livre protestam na região central de São Paulo. Segundo a prefeitura, há cerca de 10 mil pessoas no local. O clima, porém, é tranquilo.
Esse é o sexto protesto promovido contra o aumento das passagens de transporte público. Os primeiros atos foram marcados por confrontos entre policiais e manifestantes. O protesto mais violento ocorreu na última quinta-feira (13), quando cerca de cem pessoas ficaram feridas e mais de 200 foram detidas.
A manifestação com maior número de pessoas, no entanto, ocorreu ontem, quando reuniu cerca de 65 mil, segundo o Datafolha. O ato ocorreu de forma pacífica na maior parte do tempo, tendo ocorrido tumulto apenas na frente do Palácio dos Bandeirantes, já no fim da noite. Não houve, porém, feridos ou detidos.(Fonte: UOL Notícias).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...