segunda-feira, 6 de abril de 2015

Náutico: uma crise sem precendentes

A desclassificação do Náutico das semifinais do Pernambucano foi a pá de cal que faltava para explodir de vez a crise no clube da Rosa e Silva. Um dos clubes mais vitoriosos de Pernambuco, o Náutico, que é o mais antigo clube de Pernambuco, tem 21 títulos estaduais, e até hoje se orgulha de ser o que ganhou o estadual na maior sequência: seis títulos seguidos, entre 1963 e 1968. Seus arquirrivais, Santa Cruz e Sport, só conseguiram ter cinco consecutivos, cada um.

Mas o Náutico vem em um longo jejum estadual: desde o distante ano de 2004 que não levanta um título pernambucano. Náutico, naquele período, vinha com força total, pois dos primeiros quatro anos do novo século, o Náutico ganhou três vezes: 2001, 2002 e 2004. Apenas em 2003, que Náutico perdeu: deu Sport.

De lá para cá, o Náutico viu seus arquirrivais se afastarem mais em número de títulos. Quando o Náutico ganhou, em 2004, e completou 21 títulos, o Santa Cruz tinha 23 títulos, e o Sport tinha 34 títulos. Ou seja, Náutico já ameaçava a segunda colocação da equipe coral.

Mas os longos anos em jejum do Náutico fez Sport e Santa Cruz dispararem. Desde 2005, Santa Cruz ganhou quatro títulos estaduais, e completou 27 títulos. Já o Sport venceu seis vezes, incluindo um pentacampeonato, e chegou aos 40 títulos. E olha que nesse período, principalmente entre 2006 e 2010, o Santa Cruz passou por uma decadência, da qual começaria a se recuperar apenas em 2011. Faltou ao Náutico aproveitar esse período...

Atualmente, muitos concordam que o maior erro da diretoria Timbu foi ter mudado o time para a Arena Pernambuco. O velho caldeirão dos Aflitos não faria mais efeito. Nos Aflitos, os times sofriam para vencer os alvirrubros. O Náutico, nesse período, participou da elite do Brasileiro, em 2007, 2008, 2009, 2012 e 2013. Atualmente disputa a Série B.

A desclassificação do Náutico foi muito ruim para o clube, uma vez que no próximo ano, não estará nem na Copa do Nordeste e nem na Copa do Brasil, que tem vagas reservadas apenas para os três melhores de Pernambuco. O time muito limitado faz sua torcida temer que 1998 se repita na vida do Náutico: naquele ano, o time foi rebaixado para a Série C.

Se o Náutico novamente quiser ser grande, o que precisa? Esquecer um pouco o hexa, voltar para os Aflitos, que é a sua casa, fazer planejamento e começar do zero. Caso contrário, poderá se juntar ao América na condição de "ex-grande de Pernambuco" enquanto veremos o futebol pernambucano com apenas duas grandes forças, Sport e Santa Cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...