segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Operadoras de celular: a vergonha do Brasil

Operadoras de celular: a vergonha do Brasil
No Brasil, as empresas de telefonia celular prestam serviços que deixam muito a desejar, infelizmente. A TIM, a Claro, a Oi e a Vivo não conseguem prestar um serviço da qualidade que o consumidor merece. O resultado disso é que todas elas estão entre as empresas que mais recebem reclamações, segundo o PROCOM.
Geralmente, em concorrências, se luta para ser o melhor. Mas no caso das operadoras, parece que a guerra é pra ver qual a pior. Pois são inúmeros os abusos cometidos por elas. Quedas constantes de sinal, por exemplo. O que se pensava que era apenas incompetência das operadoras era na verdade por pura maldade, pois a ANATEL descobriu que as chamadas eram derrubadas de propósito, para que o cliente pagasse mais, pois em vez de uma, ia fazer duas chamadas.
O resultado é que a ANATEL determinou que as chamadas que fossem repetidas após queda de ligação com menos de 2 minutos não haveria cobranças. Mas não é o suficiente, pois agora, acontece queda de chamadas, e acaba se levando mais de 2 minutos para voltar. Será que essa medida resolveu o problema?
Os problemas não são só esses. Em 2012, a ANATEL mapeou qual operadora era líder de reclamação em cada estado, e assim, quando foi descoberto, proibiu-se a venda de chips da operadora mais reclamada em cada estado (TIM, no caso de Pernambuco). Medida acertada, mas acompanhada de um erro: teria que se apresentar um plano de melhorias para que pudessem voltar a vender chips. Não. Em vez disso, deveria MELHORAR o serviço. Pois o que se viu é que as operadoras apresentaram planos de melhoria, que ficaram apenas no papel, pois conseguiram o que queriam, voltar a vender chips.
Na época, a TIM foi a mais punida, em 18 estados. Já a Claro foi punida em 5 e a Oi em 4. A Vivo não foi punida em nenhum estado, mas também se exigiu dela plano de melhorias de seus serviços. O grande problema é que o consumidor fica refém desses serviços péssimos, uma vez que é obrigado a usar celular de uma operadora por causa da questão da ligação que é feita para a mesma operadora, sempre mais em conta do que uma ligação de uma operadora para outra.
Para piorar, as operadoras se prestam a fazer um serviço além do serviço de celular, que já prestam mal: a Internet. Se o serviço de celular deixa a desejar, pior ainda é o de Internet – todas as quatro.
As operadoras lançam um pacote de internet, e você poderá usar com seu modem. Porém, se ultrapassar o valor daquele pacote, você terá sua velocidade reduzida até a renovação do mesmo. Quer dizer, se você for fotografo, blogueiro, jornalista, é melhor contratar um provedor de Internet ou a GVT, cujas cobranças são mensais e não há esse limite que as operadoras impõem.
Mas o que mais realmente é cruel é uma coisa: problemas acontecem, ninguém é perfeito. Mas as operadoras não têm o menor interesse de melhorar os serviços. Mesmo com as reclamações, tendo seus nomes associados a ironias em redes sociais, elas não se preocupam e prestar um serviço de qualidade. A ANATEL ainda não pune as operadoras como deveria, pois o consumidor tem tido muito prejuízo. Quantas pessoas que perderam por exemplo, um trabalho por que a operadora fez a bondade de derrubar sua internet ou ligação, na hora mais errada? Mas se fecha muito os olhos para isso. Enquanto isso, na TV, propagandas milionárias das operadoras contando vantagens, usando atores, humoristas e cantores. Propaganda milionária e enganosa.
Num país sério, essas operadoras já teriam tido suas concessões cassadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...