sábado, 15 de novembro de 2014

Eitaaa, Padre!!!!!!!!

"Eita, Padre!!!!!!". Assim, Carlos Alfeu iniciava seu programa matinal Revista da Manhã, na Rádio Jornal Limoeiro. Assim ele iniciava seu programa de grande audiência, no horário de de 6h da manhã.

O famoso "Eita, Padre" era por que ele entrava no ar logo em seguida da mensagem do Padre Airton Freire, mensagem transmitida em todas as Rádio Jornal do estado.

Carlos Alfeu, com sua imparcialidade e irreverência, com sua simplicidade, não demorou para conquistar o público. Quando terminava às 7h30 o Revista da Manhã, lá vinha ele de novo de 9h20 com o Super-Manhã, às 10h com a Bagaceira... parava às 11h para voltar de 12h com o Revista do Almoço. Audiências garantidas. Durante algum tempo, apresentou também o Bola Murcha, de 12h aos sábados.

Essa é a primeira vez que escrevo um texto falando sobre Carlos Alfeu após a morte dele, na quinta-feira. Não está sendo fácil. Foi como um pai, como pessoa e como profissional de imprensa. O blog Limoeiro News hoje é o que é pelo seu apoio. Não somente o Limoeiro News, como todos os outros blogs limoeirenses.

Cheguei em Limoeiro, como todos sabem, vindo de Caruaru, onde me criei, sendo eu também natural de Lajedo, sem conhecer ninguém. Alfeu brincava muito, dizendo que eu era de Jupi. Como todos sabem, Jupi é próximo a Lajedo e terra natal do radialista Paulo Roberto, da Rádio Jornal Recife.

Em Limoeiro, participei de alguns programas dele quando eu ainda nem sequer era conhecido aqui. O blog Limoeiro News era apenas um Ctrl C+Crtl V, não por que eu queria que fosse assim, mas por falta de condições necessárias. Alfeu abriu meu horizonte aqui, me levando a conhecer pessoas não só de Limoeiro, como da região, Machados, Orobó, João Alfredo, Salgadinho e por aí vai...

Pude também participar do Bola Murcha, programa esportivo, muito divertido. Participavam Vadeildo, Heraldo, e os blogueiros Jair Ferreira e Poline Silva. Ele me dizia que o programa era formado por "pessoas que pensavam que entendiam de futebol, e que não entendia como aquela porcaria fazia sucesso". Eu caía na risada quando ele dizia isso. Pena que o Bola Murcha acabou. Não que fosse porcaria, pois não era. Mas por outros motivos, com certeza. Brincalhão demais, não tinha tempo ruim pra ele.

Carlos Alfeu está sendo agora velado na sede do Centro Limoeirense. Não é difícil dizer que muitos vão passar por ali até às 16h deste domingo, quando acontecerá o sepultamento. Pude acompanhar seus trabalhos sociais, ajudou muita gente pobre. Quantas vezes o acompanhei nas suas entregas de cadeira de rodas?

E agora? Cadê o "eita, padre!"? Onde foi parar o "E é assim?". Quem é que vai mandar abafar o caso? Quem vai fazer uma bagaceira irreverente nas manhãs da Rádio Jornal? O que será de nós?

Saudades eternas do amigo Carlos Alfeu, que Deus o coloque em bom lugar e conforte toda sua família  amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...