quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Presos de Palmares transferidos

 / Foto: Ministério Público de Pernambuco/Divulgação

Foto: Ministério Público de Pernambuco/Divulgação

Vinte e sete dias após a recomendação do Ministério Público de Pernambuco, a Secretaria de Ressocialização de Pernambuco (Seres) transferiu 18 detentos do Presídio Rorenildo da Rocha Leão, em Palmares, na Mata Sul. E espera a autorização judicial para remanejar outros 50. Apesar da iniciativa, ainda não há perspectiva de quando o governo vai atender na íntegra o pedido do MPPE de transferir 200 homens.

Numa vistoria no dia 18 de dezembro, o promotor Marcellus Ugiette constatou que o presídio de Palmares abrigava dez vezes mais presos do que a capacidade original. Em vez de 74, guardava - "de forma indigna", ressalta ele - 741 presos, entre provisórios (os que aguardam julgamento) e sentenciados (no cumprimento da pena). O promotor ainda confirmou que não havia ao menos um médico na unidade parara dar assistência aos encarcerados.


"A logística da transferência de presos é complicada. Exige mais agentes e veículos para escolta. Por isso, estou sendo compreensivo. Mas tem que fazer. Do ponto de vista da superlotação, Palmares chegou a um estágio inconcebível", disse Ugiette.

SILÊNCIO- Apesar da gravidade da situação da unidade e da insistência da reportagem em conversar com o secretário de Ressocialização, coronel Romero Ribeiro, o Jornal do Commercio não conseguiu contato. A alegação da assessoria foi a de que o secretário estava em reunião e que, oficialmente, a pasta só iria se pronunciar por meio de nota.
 
FONTE: JC ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marília Arraes é recebida em Limoeiro por lideranças políticas

  Na noite desta quarta-feira 29 a pré-candidata ao governo de Pernambuco, Marília Arraes, do Solidariedade, esteve presente em Limoeiro, ao...