quarta-feira, 24 de julho de 2013

O AUTÊNTICO FORRÓ E A MÚSICA DE BOA QUALIDADE DE LUTO: MORRE DOMINGUINHOS

b8824b4858ecdf870a16e9e15488601e.jpg
Foto: Bernardo Soares/JC Imagem

Do NE10 ATUALIZADA ÀS 21H15 O sanfoneiro pernambucano Dominguinhos morreu, às 18h desta terça-feira (23), aos 72 anos, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas, em São Paulo. O cantor lutava contra um câncer havia seis anos e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês. José Domingos de Moraes havia desenvolvido insuficiência ventricular, arritmia cardíaca e diabetes. Ele foi transferido para o hospital paulista em 13 de janeiro. A família ainda não informou onde será o velório.

Leia mais:
» Show em homenagem a Dominguinhos está mantido, diz Chevrolet Hall
» Uma das primeiras gravações de Dominguinhos em estúdio já foi com Luiz Gonzaga
» Último show de Dominguinhos foi na terra de Luiz Gonzaga
» Dominguinhos se mostrou eclético desde o início da carreira
» Artistas lamentam morte de Dominguinhos
» Confira uma das últimas entrevistas do músico Dominguinhos
» Garanhuns faz um minuto de silêncio em homenagem ao filho da terra
» Dominguinhos, um músico sem sucessor
» Governo de Pernambuco decreta luto de três dias por morte de Dominguinhos

Em entrevista ao JC Online, o filho mais velho do cantor, o engenheiro de gravação Mauro Moraes, comentou com pesar a morte do pai. "Eu não tenho palavras para falar do meu pai, uma pessoa querida. Mesmo a gente tendo pouco contato nesse tempo todo, eu sempre fui muito apaixonado por ele. Uma pessoa boa, humilde e que respeitava todo mundo. Como músico então eu não tenho nem o que falar. É uma perda enorme. Ele foi um homem muito forte pra aguentar esse tempo todo, ele estava sofrendo muito. Ele foi com Deus e virou mais uma estrela lá no céu", lamenta.

LUTO - Em coletiva à imprensa logo após o anúncio da morte do sanfoneiro, o governador Eduardo Campos decretou luto oficial de três dias no Estado. Nesta quinta-feira, artistas como Elba Ramalho e Fagner fazem uma homenagem a Dominguinhos num show no Chevrolet Hall.
MEMÓRIA - Pernambucano de Garanhuns, Dominguinhos compôs sucessos como o xote "Abri a porta" (parceria com Gilberto Gil, em 1979), "Tantas palavras" (parceria com Chico Buraque, em 1983), "Quem me levará sou eu" (parceria com Manduka, 1979) e "De volta pro aconchego" (escrita com Nando Cordel).  Além desses sucessoes, Dominguinhos também foi autor de clássicos do forró como "Só quero um xodó", "De amor eu morrerei" e "tenho sede".

Ao longo de sua carreira, Dominguinhos gravou mais de trinta discos, entre LPs e CDs – o primeiro foi "Fim de festa", em 1964. O pernambucano chegou a vencer importantes prêmios, como o Prêmio Shell de Música 2010 e o Grammy Latino de 2002, com o CD "Chegando de mansinho".

Além de ser famoso por suas composições, o aprendiz de Luiz Gonzaga também se firmou na música brasileira como intéprete ao lado de grande nomes como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Toquinhoe o próprio Rei do Baião. Outros sucessos, porém, ficaram mais famosos quando cantados por artistas como Fagner, Maria Bethânia , Zizi Possi, Emílio Santiago e Elba Ramalho.

Dominguinhos  foi casado com a cantora e compositora Anastácia, com quem compôs Eu só quero um xodó, e depois com a também cantora Guadalupe. Com Guadalupe, teve a filha Liv Moraes, que em 2010 também começou trajetória musical.


Fonte: NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...