quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

COMUNIDADES RURAIS DE LIMOEIRO RECEBEM TURNÊ DE ESPETÁCULO INFANTIL

O mês de janeiro será de diversão e cultura nas comunidades rurais do município de Limoeiro, no Agreste Setentrional. O Pontinho de Cultura Galpão das Artes estará circulando as localidades com o espetáculo infantil As Roupas do Rei. Ao todo, serão dez comunidades rurais contempladas, além da estreia que será nesta quinta-feira (10), no anfiteatro da Praça da Bandeira, no Centro de Limoeiro.
“Importante neste instante o encontro que festeja esta feliz encenação denominada de As Roupas do Rei. O projeto de nome sugestivo, o lúdico nos lugares distantes, cumpre ao pé da letra o direito de acesso gratuito à cultura para as crianças”, destaca otimista o diretor do grupo, Fábio André. “Feliz do teatro que procura seu público em lugares mais distantes”, completa.
De acordo com a direção do espetáculo, após a noite de estreia, o elenco segue para as comunidades nas seguintes datas: Pindoba (11), Lagoa Comprida (12), Parnazo (14), Bom Sucesso (16), Espíndola (17), Salobro (18), Bordão de Velho (19), Lagoa Vermelha (22), Ribeiro do Mel (23), Convales (24) e Araras (26). As apresentações acontecem gratuitamente nos sítios.
Conheça o Espetáculo
Terminado 2012 e em janeiro de 2013 já tem espetáculo sendo programado pelo Galpão das Artes. Desta feita será a montagem teatral As Roupas do Rei que tem estreia prevista para o dia 10 de janeiro de 2013. O espetáculo tem a direção de Luiz Navarro, cabense e diretor renomado e bastante premiado, já no elenco estão: Jadenilson Gomes, Kettuly Muniz, Charlon Cabral, Tarcísio Queiroz, Lucas Rafael, João Carlos e João Pedro. A montagem tem o patrocínio do Funcultura e do Governo de Pernambuco e conta também com o apoio da Prefeitura de Limoeiro, em relação à logística, já que a produção acontece na zona rural. A primeira apresentação será no anfiteatro da Praça da Bandeira.
O premiado espetáculo As Roupas do Rei conta a história de uma menina que se detém, no meio da correria da grande cidade, para observar uma cena prosaica: uma mulher estendendo roupas num varal - roupas estranhas, coloridas, exóticas, de outro tempo. A curiosidade instiga o menino a começar uma conversar, e logo descobre que tudo aquilo pertence ao Rei, um rei nada convencional que gosta de comer pastel e andar de skate.
Todos os episódios da vida do Rei são encenados por bonecos num palquinho que se descortina no meio do varal e fazem despertar no menino uma questão inquietante: "será que eu também sou Rei?". A conclusão não tarda: "Se todo menino se sentir especial como um Rei e querido como um Rei, então todo menino também pode ser considerar um Rei". Este espetáculo teve o projeto aprovado em nome de Charlon Cabral que apresentou ao Funcultura de 2011.
Departamento de Imprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Orlando confirma Zé de Nena como seu vice novamente e quebra tabu

  Na noite desta quarta-feira, em Limoeiro, o prefeito Orlando Jorge (Podemos) oficializou a escolha do atual vice-prefeito Zé de Nena Barbo...