domingo, 11 de março de 2012

VILA DOURADA: OS SETE MENDIGOS NA CASA DO PREFEITO


Um belo dia, os sete mendigos, Flávia, Valdenes, Gislane, Nayara, Andréia Descalça, Vivi Karla e Mateus, que andavam sempre em grupo aprontando muitas maluquices, viram o prefeito Moab e sua esposa Andressa comendo na lanchonete de Teane. Eles ficaram olhando para o gestor, e ele, não gostando, disse:
- O que estão olhando? Nunca viram ninguém comendo, não?
Flávia respondeu:
- Moço, estamos com muita fome...
- Isso não é problema meu!

Não gostaram da resposta dele; quando o casal deixou a lanchonete, Flávia disse aos outros seis:
- Esse cara pensa que tem rei na barriga. Já sei o que nós vamos fazer! Vamos roubar comida na casa dele!
- Pirou, Flávia? - perguntou Valdenes - você sabe quem mora lá, também? A tal de Danúzia! Aquela que odeia mendigos!
- Não tenho medo daquela pilantra! - respondeu Flávia.

Anoiteceu, e os mendigos chegaram na casa do prefeito. Vivi Karla dizia:
- Como é que nós vamos entrar aí nessa mansão?
Flávia disse:
- Ora, vamos dar um jeito no porteiro!

Havia um porteiro; Flávia quebrou uma garrafa na cabeça do porteiro, e assim, com a chave, puderam entrar.

Enquanto isso, o prefeito ia dormir. A sua esposa, Andressa, conhecida como Louca, dormia em um caixão. Moab se deitou na cama, e tentava dormir. Enquanto isso, os sete mendigos conseguiram subir até a janela. Estava a cama onde Moab dormia, e do lado, o caixão onde Andressa dormia. Em dado momento, Moab pôs uma chupeta na boca, e Flávia disse:
- Minha nossa! O prefeito é "chupeteiro"!

Os mendigos foram entrando de um a um; Vivi Karla se assustou quando viu o caixão ali; Flávia cochichou:
- Parece que a primeira-dama dorme num caixão, não dorme em camas...
Valdenes cochichou:
- Quero ver como é na hora do "vamos-ver", desse jeito...
Em dado momento, Valdenes cochichou com Andréia Descalça:
- Vamos ver a comida, deve estar por aqui...
- Não entendi...
- Vamos ver onde está a comida...

Andréia Descalça deu um grito:
- FALA ALTO, QUE EU NÃO ENTENDI NADA!

Na hora o prefeito acordou e todos se esconderam; Andressa também acordou, abriu o caixão, e perguntou:
- Que barulho é esse, Moab?
- Não sei, eu ouvi vozes!
- Puxa...deve ter sido pesadelo. Vamos dormir!

E assim, tentaram dormir de novo. Mateus disse:
- Susto que você deu, Andréia. Vamos agora tentar achar essa comida!

Mas viram que Nayara estava com cara de poucos amigos. Gislane lhe perguntou:
- O que houve, Nayara?
- Tô com vontade de... evacuar... comi demais, eu acho...
- Calma, vamos procurar o banheiro...

Nayara, depois, deu um suspiro de alívio. Ela disse:
- Não precisa! Já caguei, já!

Depois, Vivi Karla disse:
- Flávia, é melhor você descer até a cozinha pra ver a comida na geladeira e trazer pra gente!
- É exatamente isso que eu ia dizer!

Flávia desceu, enquanto os outros seis estavam no quarto. Pouco tempo depois, o telefone do quarto tocou, os seis se esconderam embaixo da cama, e Moab acordou e atendeu o telefone, dizendo:
- Alô! Quem me incomoda a essa hora da noite?
- Oi, aqui é Flávia. Fala aí pros meus amigos que estão aí embaixo da cama, que eu já peguei a comida na geladeira!

Quando Moab desligou, tomou um susto e começou a correr atrás dos seis mendigos. 
 
Blog Vila Dourada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...