segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Coluna desta segunda-feira

Eleito prefeito de Feira Nova em 2016, Danilson Gonzaga vem fazendo na terra da farinha uma administração dinâmica. Mesmo sendo filho de um político tradicional (Jairo Gonzaga), Danilson consegue imprimir sua própria marca na gestão municipal. Em quase três anos de mandato, conseguiu reativar o bloco cirúrgico que estava fechado e reestruturar todo hospital com gerador e Raio-X. Além de retomar as obras de quatro postos de saúdes que estavam parados e ainda conseguir liberar mais duas unidades. Além do mais, Danílson não tem se dobrado a dificuldades enfrentadas Brasil afora e tem conseguido recursos para importantes obras na cidade. Na Educação, Danílson ainda implantou a primeira escola integral para séries iniciais. Um prefeito que consegue fazer muito com pouco. A verdade é que com essa gestão que tem sido elogiada pela maioria dos munícipes, a oposição terá muito trabalho para conseguir derrotá-lo na disputa de 2020. 

Perda de território - Limoeiro perdeu Campo Grande para Lagoa do Carro, e choveram críticas à atual gestão limoeirense, que nada teria feito para evitar mais essa perda territorial. Alguns brincaram dizendo que logo, logo, Limoeiro perde Salobro pra Salgadinho e Lagoa Comprida pra Bom Jardim...

Uma grande perda - Limoeiro lamenta a perda do empresário Nena Barbosa, pai do ex-vereador Zé de Nena e tio do atual vice-prefeito Marcelo Motta. Nós do blog, enviamos condolências à família do empresário.

Partidos divididos em Limoeiro - Antes da janela partidária, temos um curioso caso de vereadores que estão em lados diferentes mesmo fazendo parte de um mesmo partido na Câmara de Vereadores. Um exemplo é o PSD, que tem dois vereadores: Marcos Sérgio, aliado do prefeito Joãozinho, e Robertinho Galvão, membro da oposição e ligado ao deputado federal Ricardo Teobaldo. Outro partido é o PTB, que tem os situacionistas Marquinhos Paz e Bau da Capoeira e os oposicionistas Luís Antônio e Daniel do Mercadinho. Outro partido é o PP, que conta com o situacionista Ciciu e o oposicionista Zé Higino. O caso mais curioso é o partido Podemos, partido do deputado federal Ricardo Teobaldo, que tem uma vereadora - Zélia de Ribeiro do Mel -, mas que é aliada ao prefeito Joãozinho. Evidente que na abertura da janela partidária, muitos desses vereadores estarão trocando de legendas ou ficando onde estão dependendo do palanque que vão defender em 2020. 

Perguntar não ofende - Qual dos pré-candidatos - Zé Nilton, Marcelo Motta, Wellington Vasconellos e José Quirino - sairá candidato a prefeito pelo grupo e candidato a vice?






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...