quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Coluna desta quarta-feira

Repercutiu mal na cidade a quarta rejeição de um requerimento do vereador Dr. José Higino (PP) que pedia que o prefeito de Limoeiro, João Luís Ferreira Filho (PSB) comparecesse à Câmara em uma audiência pública para que pudesse explicar aos munícipes a real situação pela qual o município atravessa. Além dos quatro vereadores da oposição - Higino, Robertinho Galvão, Daniel do Mercadinho e Luís Antônio -, o vereador governista Bau da Capoeira (PTB) também deu voto de apoio ao requerimento. Apesar disso, foram votos vencidos, já que Zózimo Albuquerque, Ronaldo Morais, Marcos Sérgio, Irmão Jairo, Beto de Washington, Zélia de Ribeiro do Mel e Marquinhos Paz outra vez se manifestaram contrários e rejeitaram o requerimento. Nessa tarde, os vereadores Batalha dos Mendes e Ciciu não estavam presentes. Lembrando que Juarez, o presidente, só vota em caso de empate.

O vereador Zé Higino lamentou a nova rejeição do seu requerimento, e acusou os colegas governistas de "blindar" o prefeito, durante sua fala na tribuna. Essa foi a quarta tentativa do vereador em convocar o prefeito para esclarecer aquela polêmica sobre as verbas, a mesma que levou Ricardo Teobaldo (Podemos) à Câmara para desmentir o prefeito dizendo que estava enviando verbas para o município. Joãozinho, por sua vez, nega que o deputado enviou as verbas e a sua presença na Câmara seria inclusive uma chance para que ele pudesse mostrar sua versão, que por alguma razão desconhecida, parece querer ficar o dito pelo não dito.

Luto por um limoeirense - Na cidade de Caruaru, o clima é de comoção pelo falecimento do empresário e radialista Luiz José de Lacerda, fundador do Armazém Lacerda e da Rádio Liberdade AM e FM, a rádio de maior audiência da cidade. Lacerda era natural de Limoeiro, nascido em Boi Seco. Ele era pai de Miriam Lacerda e sogro do deputado estadual Tony Gel. Lacerda também era um grande centralino e empresta seu nome ao Estádio do Central.

"Covardia" - O vereador Robertinho Galvão (PSD) classificou como "covardia" o atraso de salário dos servidores municipais, e sugestionou ao prefeito Joãozinho (PSB) que cancele a Reforma Administrativa aprovada em 2017 e diminua salários de alguns membros do primeiro escalão para dar saúde financeira ao município.

Queda de Braço - Ontem, notas da Vialim e da Prefeitura de Limoeiro causaram polêmicas, enquanto a coleta de lixo do município segue sem ser feita. A Vialim disse que a prefeitura não honra os seus compromissos, e a prefeitura, por sua vez, disse que estaria assumindo os serviços de limpeza e varrição. No final da noite, recebemos uma nota que diz o seguinte. "O Governo Municipal de Limoeiro, vem informar aos munícipes que: Após tratativas com a empresa responsável pela limpeza e varriação, ficou estabelecida a continuidade da prestação dos serviços.A empresa em referência, se comprometeu a efetuar os serviços com a qualidade imprescindível a demanda. Por sua vez, a Prefeitura de Limoeiro está efetuando o saneamento de débitos existentes com a empresa, bem como buscando constantemente suprir as necessidades da população Limoeirense, prezando, outrossim, pelo bem estar geral."

O Povo Pergunta - Por que os vereadores da base aliada insistem em rejeitar os requerimentos do vereador Zé Higino para que o prefeito Joãozinho compareça à Câmara?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...