segunda-feira, 5 de novembro de 2012

NÁUTICO FAZ 3X0 NO INTERNACIONAL EM NOITE DE SOUZA


Foto: Guga Matos/JC Imagem
O Náutico soube aproveitar as circunstâncias que o jogo lhe deu e venceu o Internacional por 3x0 neste domingo (4), nos Aflitos, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os três pontos valeram o 11º lugar e a proximidade cada vez maior de confirmar a permanência na primeira divisão em 2013. O time alvirrubro chegou aos 45 pontos, número considerado ideal por muitos. No entanto, a diferença para o 17º colocado, o Sport, é de nove, ainda inferior à quantidade de pontos em disputa: 12.

Para completar a noite perfeita, os comandados de Alexandre Gallo quebraram um tabu: nos dez jogos entre os dois times disputados nos Aflitos o time pernambucano ainda não havia vencido.


Muito provavelmente pela ansiedade de carimbar a permanência na Série A, os jogadores do Náutico começaram o jogo confundindo velocidade com pressa. Para chegar mais rápido ao gol adversário apelava para os lançamentos longos e chutar de qualquer jeito ao invés de trabalhar a bola com mais paciência.



Tanto que aos dois minutos e meio o time já tentara três vezes. Rogério e Patric carimbaram os adversários e Josa mandou por cima do travessão. Por sua vez o Internacinoal sentiu os desfalques e, por isso, não conseguia reter a bola no meio. Em alguns momentos a bola parecia quicar entre uma parede vermelha e branca (Náutico) e outra branca (Internacional).



O Náutico começou a perder terreno após a saída de Elicarlos aos 13 minutos. O capitão sentiu uma lesão no adutor esquerdo e foi substituído por Dadá. Como o jogador que entrou tem o instinto mais ofensivo que o titular, o meio de campo alvirrubro cedeu espaço e o Internacional passou a jogar mais no campo ofensivo.



Nesse equilíbrio, inclusive de falta de criatividade, o time da casa conseguiu abrir o placar aos 22 minutos. Rogério sofreu falta de Nei perto da área. Souza foi para a cobrança e acertou milimetricamente no ângulo direito, sem qualquer chance de defesa para Muriel.



O primeiro gol da partida não mudou o panorama de um lado nem do outro. O Náutico continuou sem conseguir dar sequência à maioria das jogadas, fruto da pouca participação de Rhayner e o Inter mantinha seu meio de campo muito longe dos atacantes, resultado da característica defensiva dos três volantes. Por isso, o segundo gol saiu novamente na bola parada. 



Aos 32, Souza foi derrubado por Nei. Ele foi para a cobrança, no mesmo lado mas um pouco mais distante que o primeiro gol. Por isso, mudou a forma de bater. Escolheu mandar pelo lado da barreira. Deu certo. Ela tocou no obstáculo o suficiente para entrar no canto esquerdo.



Vendo a situação difícil, o técnico Fernandão mexeu duplamente na volta para o segundo tempo. Os insípidos Josimar e Lucas Lima deram lugar a Fabrício e Otávio. As mudanças fizeram o time gaúcho cuidar melhor da bola, principalmente com Fabrício, sempre dando opção de jogo.



O Náutico manteve sua postura de marcar forte a partir do meio de campo e tentar os contra-ataques. No primeiro deles, aos cinco minutos, Kieza chutou fraco para Muriel segurar. A segunda tentativa redundou em falta sofrida por Rhayner. Souza, o terror de Muriel foi para a cobrança e desta vez o goleiro levou a melhor. Voou no canto esquerdo e mandou a escanteio.



Aos 17, a bola parada funcionou outra vez. Kieza chutou prensado com Rodrigo Moledo e ganhou escanteio. Na cobrança, K9 estava sozinho, subiu com estilo e cabeceou no canto oposto do goleiro. O placar e o mau futebol conspiravam contra o Colorado. Mesmo assim, o técnico Fernandão não desistiu e mandou Rafael Moura no lugar de Cassiano.



Não adiantou nada. Tanto Rafael Moura quanto o próprio Leandro Damião foram praticamente espectadores privilegiados do jogo. O jogo, completamente controlado pelo Náutico, entrou num ritmo lento, do jeito que os donos da casa queriam. Damião só veio dar o ar da graça aos 42 minutos quando recebeu de Otávio, dominou no peito e chutou para fora.



Ficha do jogo:



Náutico: Felipe; Patric (Alison), Jean Rolt, Alemão e Douglas Santos; Elicarlos (Dadá), Josa, Souza e Rhayner; Rogério (Araújo) e Kieza. Técnico: Alexandre Gallo.



Internacional: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Ygor, Guiñazu, Josimar (Fabrício) e Lucas Lima (Otávio); Cassiano (Rafael Moura) e Leandro Damião. Técnico: Fernandão.



Local: Aflitos. Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO) Auxiliares: Janette Mara Arcanjo (Fifa-MG) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE). Gols: Souza, aos 22 e 32 do primeiro tempo. Kieza, aos 17 do segundo. Cartões amarelos: Dadá, Jean Rolt, Rodrigo Moledo, Índio e Leandro Damião.
 
Fonte: Blog Folha de Limoeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...