sexta-feira, 22 de novembro de 2013

SUSPEITO DE ASSASSINAR A EX-MULHER SE SUICIDA EM NATAL

 / Foto: reprodução do Facebook

Foto: reprodução do Facebook

Shedrick Rauer Ferreira Madruga, 28, ex-marido da estudante Camila Silva Madruga, 20, e principal suspeito de tê-la assassinada, cometeu suicídio na tarde desta sexta-feira (22). De acordo com a polícia, ele deu um tiro na cabeça, na casa onde morava, em Natal, no Rio Grande do Norte. Camila Madruga morava em Arapiraca, em Alagoas, e desapareceu quinta (21). Seu corpo foi encontrado no mesmo dia, em Cachoeirinha, no Agreste pernambucano. O casal estava separado a menos de um ano.
Segundo informações repassadas pelo delegado Luiz Gonzaga Lucena, titular da 14ª Delegacia de Natal, Shedrick Rauer deixou uma carta em que praticamente confessa ter sido o responsável pela morte de Camila. “Ele estava na casa da avó, quando pegou um revolver calibre 38 e deu um tiro na cabeça, em frente ao portão da casa. Na carta, há indícios de que ele seria o autor ou o mandante do crime”, contou Luiz Lucena.
O suicídio aconteceu na casa onde ele morava com a avó, localizada no Bairro Felipe Camarão, para onde se mudou depois da separação com a estudante. O delegado de Natal já enviou a carta para o delegado de Cachoeirinha, José Luzia Filho, responsável pelas investigações.
O corpo de Camila Madruga foi localizado no Sítio Ubáia, depois que a Polícia Militar recebeu uma ligação anônima. A vítima estava com a mesma roupa que estava usando quando saiu de sua casa e não havia sinais de agressão nem que ela tenha sido vítima de violência sexual. De acordo com o delegado, tudo indica que houve apenas um disparo, mas só o laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) pode confirmar essa informação.
A jovem era filha do empresário alagoano dono de uma rede de motéis, José Cícero Canuto, conhecido como Cícero da Pitu, e sobrinha da secretária de Cultura de Palmeira dos Índios (AL), Édila Canuto. A última vez que ela foi vista pela família foi na manhã dessa quinta-feira, quando saiu de casa para o trabalho. Como a estudante não chegou ao serviço, a família iniciou as buscas.
Na tarde da quinta-feira, um dos parentes ligou para o número do celular de Camila e quem atendeu foi o mototaxista Severino Daniel de Souza. Ele contou que achou o aparelho destruído, às margens da BR-423, que liga Cachoeirinha a cidades como Lajedo e Garanhuns, em direção a Alagoas, e utilizou o chip. Segundo o mototaxista, o celular foi achado à cerca de dois quilômetros de Cachoeirinha.
A polícia tinha o motivo passional como principal hipótese do crime e suspeitava do ex-marido de Camila, que seria convocado para prestar depoimento. Antes disso, ele se suicidou. “Ela havia se separado há pouco tempo. E a separação não foi consensual, então e a hipótese era de crime passional, mas essa não é a única linha. Com o suicídio do suspeito, a hipótese praticamente se confirma”, pontuou José Luzia.

FONTE: JC ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...