sábado, 6 de abril de 2013

QUAL A VERDADEIRA DATA DE ANIVERSÁRIO DE LIMOEIRO?

Hoje é dia do aniversário da emancipação de Limoeiro. Completamos 120 anos de emancipação política. Mas para o advogado e poeta Dr. José Barbosa, não é bem assim. Um estudo minuncioso feito por ele mostra que Limoeiro, na verdade, tem 202 anos, e não 120. E detalhe: nossa cidade completará 202 anos ainda no próximo dia 27 de julho. 

Durante essa semana, o advogado distribuiu um documento que contém detalhes da verdadeira data de emancipação de Limoeiro. Nessa mesma ocasião, as cidades de Cabo de Santo Agostinho, Santo Antão (atual Vitória de Santo Antão), Pão de Alho (atual Paudalho) e Limoeiro obtiveram sua autonomia para ter sua Câmara, composta de dois juízes ordinários, três vereadores, um procurador e elegerá dois juízes almotaceis. Limoeiro, nessa ocasião, tinha três distritos: Sede, Bom Jardim e Taquaritinga. Em 23 de maio de 2012 foram nomeadas as seguintes autoridades para Limoeiro: Juiz de Órfãos, Capitão Inácio de Melo e Silva, e juízes ordinários, Antônio Barbosa de Silva e Francisco Xavier Camilo Pessoa, entre outras autoridades.

O professor Antônio Vilaça, em 1945, segundo informações, teria consultado o jornalista Mário Melo, que era diretor do Arquivo Público Estadual, a respeito de qual ano Limoeiro deveria comemorar seu centenário. Mário Melo teria respondido: "Celebrem o segundo centenário em 23 de maio de 2012, por que na época do primeiro, em 1912, vocês estavam dormindo." Nesse caso, Mário referiu-se à data da nomeação das autoridades, que ocorreu em 23 de maio de 1812. Porém, igual a Paudalho, Vitória e Cabo, Limoeiro teve sua independência deferida pelo Príncipe Regente em 27 de julho de 2011, portanto teria completado 100 anos em 1911 e 200 anos em 2011.

Como para alguns a autonomia política começa com a eleição de prefeitos e vereadores, o que em Limoeiro aconteceu no dia 6 de abril de 1893, daí a escolha dessa data. Para Dr. Barbosa, Limoeiro acabou ficando na contramão da história, pois o que teria ocorrido nessa data foi apenas a regulamentação da ordem administrativa. "Ora, como Limoeiro pode ter 120 anos, se Bom Jardim tem 142 e Taquaritinga tem 126 anos? Bom Jardim e Taquaritinga são filhas de Limoeiro, e não pode acontecer do pai ser mais novo que os filhos." questiona o advogado.

"Não resta dúvida de que a autonomia vem com o desmembramento que nada mais é do que a independência como município autônomo. A prova é que ainda que o Príncipe Regente a chamasse de Vila, concedia-lhe os mesmos poderes constituídos em cidades como Olinda, e observem que no caso do Recife, eram vilas constituídas, assim como Igarassu, coisa a que Limoeiro veio se tornar igual com o alvará de D. João VI. Ou seja, a independência total com poder judiciário, legislativo, sede da Câmara, cadeia, pelourinho, e o mais importante: distritos, coisa que só os municípios constituídos tinham." finaliza o documento, assinado pelo advogado Dr. Barbosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...