sábado, 6 de abril de 2013

MAIS UMA CONQUISTA NACIONAL DO SPORT, DESSA VEZ NO BASQUETE FEMININO



Érika confirma ponto no tiro livre Foto: Gabriela Máxima/Blog do Torcedor
Fazer história no esporte é uma honra inestimável. As meninas do basquete do Sport conseguiram o mérito na manhã deste sábado ao superar o Americana-SP na segunda partida decisiva da Liga Nacional Feminina. O placar final foi 62x57, a vantagem mínima já confima que o duelo foi dos mais complicados do Leão na campanha, que aliás, foi invicta.
O ginásio Jorge Maia, na Ilha do Retiro, ficou lotado de torcedores que não cansaram um momento sequer de apoiar o Leão em quadra. Esse incentivo foi fundamental para as jogadoras continuarem a sonhar com o triunfo para o Rubro-negro. Sobressaíram-se a experiência e técnica de jogadoras como Adrianinha,Érika, Palmira e Francielle, que conduziram a equipe com maestria do início ao final.

Foto: Gabriela Máxima/Blog do Torcedor
O JOGO - Embora com a vantagem de jogar em casa, as meninas do Sport sentiram a pressão e responsabilidade de conquistar o título inédito da Liga Nacional Feminina para o Sport - o primeiro também para uma equipe do Nordeste. A etapa inicial foi aparentemente mais tranquila, já as rubro-negras conseguiram trabalhar os lances com a armadora Adrianinha fazendo a função com eficência, enquanto Érika passeava em quadra, só ela conseguiu fazer seis pontos.

O fator torcida também contou a favor no início do jogo. Os rubro-netros não cansaram de incentivar o Leão em quadra, o que, consequentemente, inibiu um pouco o poder do Americana-SP. No entanto, o rival merecia todo respeito, afinal a equipe paulistana é a atual campeão do torneio e tem bastante experiência em nacionais. O equilíbrio marcou o início do jogo, tanto que o primeiro quarto terminou com o marcador apontando 12x11.


Na volta do tempo técnico, o Americana-SP veio mais concentrado no jogo, em detrimento de um Sport mais disperso em quadra. As rubro-negras só conseguiram marcar três pontos, os dois primeiros com cesta de Érika, ainda nos primeiros minutos do quarto. O terceiro tento só veio de uma cobrança de tiro livre de Alex, este garantido só nos segundos finais.

Talves o 2/4 tenha sido o mais crítico para o Leão. As bolas custaram a entrar na cesta, as jogadas não eram completadas. Palmira não conseguia nem sequer ameaçar o adversário. Em um lance que o Sport tinha a vantagem, Alex simplesmente não prestou a atenção e perdeu a posse de bola para a defensora do Americana. Os erros custaram caro ao Leão, que observou o placar terminar em 16x21 para as concorrentes.

A terceira etapa, por sua vez, pode ser considerada do "poder de reação". Mais atento ao jogo, os Sport voltou em busca do empate da superação do adversário. E conseguiu.  Na metade do quarto o tento veio de um arremesso de Francielle.
A partir de então ambas as equipes disputaram ponto a ponto. Adrianinha, irretocável, apareceu justamente no momento mais importante com uma cesta de três pontos. A vantagem antesde um ou dois pontos, passou a ser de cinco tentos. O lance surgiu de um contra-ataque em que a armadora se viu livre para avançar à cesta do rival e arriscar de longe. Placar apontou 57x52 para as donas da casa.

Érika e Adrianinha vibram após virada Foto: Gabriela Máxima
Depois da virada, o Sport contou com a entrada de Alessandra, que ajudou o elenco rubro-negro administrar a vatangem e conduzir o clube para o título nacional inédito. Enquanto as meninas do Leão conseguiram, finalmente, acertar o passe e a cesta, o Americana perdeu-se em meio aos gritos de "é campeão" e à superioridade do time do Sport.

Fonte: Blog do Torcedor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...