quinta-feira, 6 de março de 2014

Como fica a política de Limoeiro com a morte de Sérgio Guerra?

Zé Nilton ao lado de Sérgio Guerra em recente entrevista na Rádio Jornal Limoeiro
Hoje, a política nacional perdeu Sérgio Guerra, deputado estadual e presidente estadual do PSDB. Mas não eram desconhecidas - e nunca foram - a ligação do deputado com a cidade de Limoeiro, onde inclusive, tinha uma fazenda. Sérgio foi aliado político do prefeito Ricardo Teobaldo (PTB), até o ano passado, quando os dois se separaram politicamente. Ricardo deverá sair candidato a federal, o mesmo cargo que Sérgio pleiteava, com muitos votos, não só em Limoeiro, como em toda a região. Uma pergunta: como Sérgio fazia oposição a Ricardo, chegando até mesmo a tirar o PSDB da base governista local, será que há possibilidade dos votos que seriam para Sérgio se transferirem para Ricardo, ou serão transferidos para um oposicionista, por exemplo, Marinaldo Rosendo (PSB), a quem Joãozinho apóia?

A grande pergunta é como fica agora o apoio do vereador Zé Nilton (SDD), que tinha Sérgio como seu candidato a deputado federal, fazendo dobradinha para estadual com Henrique Queiroz (PR). A verdade é que a morte de Sérgio Guerra abre lacunas na política limoeirense. A grande pergunta é quem Zé Nilton vai encontrar, com o cacife de Guerra para ocupar o espaço e ser apoiado pelo ex-presidente da Câmara para uma vaga na Câmara Federal.

Passado o luto, será hora de refazer a composição e responder a essas e outras perguntas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcelo Motta declara apoio à Marília Arraes

  Ex-vice-prefeito de Limoeiro, Marcelo Motta (Avante) é mais uma liderança a declarar apoio à pré-candidatura de Marília Arraes (SD). Mot...