terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

PT dá novo ultimato aos governistas

Teresa afirma que será feito um mapeamento dos ocupantes dos cargos / Arquivo JC

Teresa afirma que será feito um mapeamento dos ocupantes dos cargos

Arquivo JC

A Comissão Executiva do PT de Pernambuco decidiu fechar definitivamente o cerco contra os filiados que ainda ocupam cargos no governo Eduardo Campos (PSB), quatro meses após o Diretório decidir deixar a base de sustentação socialista. Em reunião nessa segunda-feira, ficou acertada a realização de um mapeamento dos petistas que permanecem na gestão. Eles receberão por correspondência a resolução de que precisam sair das funções dentro de 15 dias.
Na próxima reunião, prevista para o dia 17, a Executiva definirá as medidas a serem tomadas por quem continuar no governo. Pelo regimento do partido, é previsto advertência, suspensão e expulsão.
"Vamos proceder com mais precisão em relação à gestão passada (do deputado federal Pedro Eugênio): vamos identificar onde estes quadros estão e dar aos ocupantes deles a responsabilidade desta decisão e um protagonismo. Não adianta você decidir (deixar os cargos) e as pessoas ficarem sabendo disso pela imprensa", pontuou a presidente regional da legenda e deputada estadual, Teresa Leitão.
O constrangimento de ainda possuir quadros no governo socialista ficou maior desde o fim do mês passado, quando o deputado petista Sérgio Leite assumiu a liderança da oposição na Assembleia Legislativa (Alepe) no lugar de Daniel Coelho (PSDB), cujo partido aderiu ao governo. Eduardo Campos é pré-candidato a presidente, contra a reeleição de Dilma Rousseff (PT) e tem disparado constantemente críticas à União. Um dos filiados com cargos na administração é o presidente do PT do Recife, Oscar Barreto, secretário-executivo de Agricultura.
A reunião da Comissão Executiva também aprovou a realização de um evento em homenagem aos 34 anos do partido. Uma plenária com militantes, representantes de sindicatos e associações está marcada para o próximo dia 10, em local ainda não definido.
No evento, será feito o pré-lançamento da campanha de Dilma Rousseff. Não está prevista a vinda da petista nem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Também será pedida a anulação da Ação Penal 470 - que trata do escândalo do mensalão - julgada ano passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que condenou petistas como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

FONTE: JC ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...