terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Jarbas Vasconcelos ataca o PT em despedida do Senado



Mariana Araújo

Primeiro ataque veio logo no início do pronunciamento / Foto: Agência Senado

Primeiro ataque veio logo no início do pronunciamento

Foto: Agência Senado

No seu pronunciamento de despedida do Senado, na tarde dessa segunda-feira (1), Jarbas Vasconcelos (PMDB) voltou a atacar a gestão do PT e a presidente Dilma Rousseff (PT). O pernambucano retorna à Câmara dos Deputados em fevereiro de 2015, após oito anos como senador. Jarbas já foi deputado federal entre 1975 e 1978 e entre 1983 e 1985. O peemedebista assegurou que se manterá na oposição ao governo federal na Câmara. 
Já na terceira frase da sua fala, veio o ataque. “A política perdeu quando da degradação dos governos do PT, que deixou de lado a ética que professava quando estava na oposição para lutar pela permanência no poder”, disse.
Após citar o caso do Mensalão, o senador disse que o cenário do Brasil assemelha-se a um “filme de terror, daqueles em que o monstro mata todos os mocinhos”. O senador também criticou a política econômica do governo federal. “Este governo que aí está, da presidente Dilma Rousseff, não tem condições de implantar as mudanças que o Brasil precisa”, acrescentou. 
Jarbas também cobrou a realização de uma reforma política, além de classificar a Casa como inerte na aprovação da reforma. “A presidente reeleita, a senhora Dilma Rousseff, repete 2010 e promete a reforma política como sua prioridade número um. Ouvi isso também do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva em 2002 e 2006. Compromissos que não se tornaram realidade”, afirmou.
O senador também disse temer que o País adote modelos de governo bolivarianos, a exemplo de países vizinhos. “A palavra mágica agora é plebiscito, indicando que o PT pretende implantar o modelo bolivariano, já implantado em países como Venezuela, Equador e Bolívia, tudo tendo surgido da ideia maluca do coronel Hugo Chavez”, disse. Para Jarbas, o modelo enfraquece a democracia representativa da Câmara e do Senado e coíbe  a liberdade de imprensa. 
Jarbas também criticou o envio de recursos para o Nordeste. “Se a gente for para a ponta do lápis, descobrirá que, apesar de tudo que o governo afirma, o Nordeste continua recebendo menos recursos do que deveria. Só a inversão dessa região fará o Nordeste elevar seus índices de desenvolvimento”, disse. 
Após reconhecer avanços do governo Lula na área de distribuição de renda, o senador acusou o PT de fazer uso eleitoral o programa Bolsa Família. “Tenho certeza que ainda verei o fim do terrorismo em torno do programa Bolsa Família, utilizado de forma criminosa pelo PT em três eleições presidenciais. Assistimos a um processo de intimidação das pessoas mais humildes. Mas essa prática perversa terá um ponto final em breve”, afirmou.

FONTE: JC ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...