sexta-feira, 27 de maio de 2011

ZÉ TETÉ É O HOMENAGEADO NO SÃO JOÃO DE LIMOEIRO

São João de Limoeiro homenageia o coquista Zé de Teté


Imagem Ludimila / zedetete.wordpress

"Quero dizer para todas as crianças e adultos que continuem apoiando a cultura e que não deixem o Coco de Roda morrer." Zé de Teté.

O São João de Limoeiro 2011 terá como homenageado o cantador de Coco de Roda, Zé de Teté. O artista popular, que divide o tempo entre composições e cortes de cabelo em sua simples barbearia no município de Limoeiro, é o tipo do artista que eleva o nome da sua cidade. Conheça um pouco mais sobre a história do nosso homenageado.

José Rodrigues da Silva, o Zé de Teté é sem dúvida uma das personalidades da memória viva da cultura limoeirense. Nasceu no Sítio Araras, município de Limoeiro, aos 20 dias do mês de julho do ano de 1944, tornando-se famoso sem necessitar abandonar sua terra natal. Filho do barbeiro Oteliano Rodrigues de Araújo e da Senhora Maria José da Conceição, herdou do pai a profissão, a sua segunda paixão.

Estudou no Centro São Luís, no Alto do Céu, e na Escola Morais e Silva (onde só cursou até a 2ª série do antigo ensino primário, atual Ensino Fundamental). Zé de Teté é pai de oito filhos, um com dona Severina Josefa de Lima, com quem é casado atualmente, e outros sete, frutos de outros relacionamentos. O nome artístico vem do fato de seu pai (Oteliano) ser conhecido popularmente por Teté. Então José é Zé, Zé de Teté.

As influências – Desde criança, Zé de Teté despertou o interesse pelo "Coco de Roda", que diferencia do "Coco de Embolada" pela quantidade de participantes. O Coco Roda é composto pelo cantor, o coral e várias pessoas dançando ao redor, enquanto o Coco de Embolada, apenas por uma dupla. Sua paixão por Coco de Roda vem de antigos grupos limoeirenses, como: O Coco de Pedro Filete (da Escadaria do Redentor) e o Coco Arco Íris do Senhor Paulo Faustino (do Alto de São Sebastião), ambos em Limoeiro.

Sua produção – O artista Zé de Teté começou a cantar e compor nos anos 70, e hoje possui mais de duzentas composições, das quais 61 gravadas. Seu primeiro CD foi gravado no ano de 2002, sua composição com maior destaque é "O Cabaré de Mãe Lóla", que até hoje faz sucesso e integra necessariamente o seu repertório dos shows. Segundo Zé de Teté, a música foi feita pela lembrança de um antigo cabaré existente em sua cidade natal, do qual era ele cliente “VIP”. Hoje, o artista já está com seu 9º CD e 1º DVD (Documentário). Entre os CDs, um foi gravado com o apoio da PETROBRAS, através do Projeto Poetas da Mata Norte. Faz shows na maioria das cidades pernambucanas, pelo que diz estar bastante recompensado em razão da fidelidade do seu público.

O maior sonho – Construir um ambiente para fomentar a cultura do Coco de Roda em Limoeiro. Sempre demonstrando bastante humildade, fica muito emocionado durante suas apresentações. Um fato pitoresco e marcante em sua carreira, segundo ele próprio, aconteceu quando em um dos seus shows, em frente à Torre Malakoff, no Recife Antigo, um grupo de japoneses comprou seu CD e tentava dialogar com ele na língua oriental; mas ele nada conseguindo entender apenas balançava a cabeça dizendo sim para tudo.

Entrevistadores: Funcionários da Biblioteca Pública de Limoeiro
Edição Inicial: Edna Alves, Maria Luiza, George Pestana
Edição Final: Ana Lúcia e Yanne Souza
Revisão: Professor Fábio André
Diagramação: Alfredo Neto
Fonte: www.limoeiro.pe.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...