segunda-feira, 16 de abril de 2018

Professor Vilaça é relembrado por historiador lajedense, que reescreve a história sobre a emancipação de Lajedo

O historiador lajedense Valdeci Rocha recontou a história da emancipação política de Lajedo. Na postagem, ele exalta o papel do professor Antônio de Souza Vilaça (1914-2003), que nasceu em Lajedo, e fez história política aqui em Limoeiro, tendo sido vereador, presidente da Câmara e prefeito, entre muitas outras colaborações que ele fez por essa terra. O trabalho contou com um humilde apoio do blog LIMOEIRO NEWS, que ajudou a recontar essa história da emancipação de Lajedo, que contou com a participação do Professor Vilaça e do deputado federal Heráclio do Rego. Abaixo, o texto escrito por Valdeci em sua página pessoal:


"Reescrevendo a História de Lajedo - Conheça o Emancipador Político da Cidade de Lajedo :
Esta postagem procura mostrar uma nova leitura acerca da emancipação política de Lajedo, ocorrida em 24 de Dezembro de 1948.
Atualmente, existe apenas uma versão para a emancipação política de Lajedo.
Onde segundo o Livro Álbum Histórico de Lajedo escrito por José Paulo Barbosa em 1969, nos descreve que tudo teria começado com a chegada do jovem médico recém formado Antônio Dourado Cavalcanti ( Dr Dourado ), isto em 1937, enquanto isso de fato é inegável a sua parcela de contribuição no processo de emancipação política, pois o mesmo ajudou a construir o Cemitério Santo Inácio desta cidade, pois o anterior que ficava localizado atrás da Matriz Santo Antônio, encontrava-se em precárias condições Onde ossos humanos rolavam pelas ruas do povoado em épocas de trovoada. Em 1947 foi candidato a prefeito de Canhotinho pelo PSD, onde hoje esta sigla pertence aos adversários políticos do Grupo Dourado. O Sr. Antônio Dourado Cavalcanti teria vencido o pleito municipal de Canhotinho, caso não houvesse acontecido a impugnação de algumas urnas que pertenciam ao povoado de Lajedo. Pois a época o processo eleitoral brasileiro, não possuía o rigor que atualmente mantém. Estes fatos são inquestionáveis.
Porém o que se discute , como a emancipação política de Lajedo dependeu única e exclusivamente de uma decisão tratada pelo Governador José Barbosa de Lima e Sobrinho e o médico Antônio Dourado Cavalcanti. Não quero aqui desmentir este fato. Porém fica aqui a pergunta : Porque o Prefeito nomeado foi o Sr. Guilhermino Virgulino de Sobral ( Guilhermino Paulo ) ???? Um agricultor? ??? E sobretudo o que esse agricultor tem haver com a emancipação política de Lajedo? ??? E se esse movimento envolveu várias pessoas, porque não é dado créditos a elas ???? E a apenas uma pessoa ????


















No decorrer destes últimos 69 anos de emancipação política, a Historiagrafia local, muitas vezes tendenciosa suprimiu a idéia de coletivo e instaurou a idéia positivista do indivíduo que tomou para si os rumos da localidade e a libertou. Deixando claro aos amigos do Facebook aqui não se quer retirar as conquistas das mãos de um para colocar nas mãos de outro . Pois de toda forma é inegável a participação do Sr. Antônio Dourado Cavalcanti; em relação ao processo de emancipação política de Lajedo.
Porém o que se questiona é a idéia que foi criada no imaginário popular dos lajedenses, destes últimos quase 70 anos , que ele e somente ELE, teria emancipado a cidade de Lajedo. Pois caros amigos ao se fazer esta afirmação está automaticamente excluindo a participação de um grupo.
Grupo este que era formado pelas mais diversas classes sociais da sociedade lajedense, desde ao mais simples agricultor até funcionários públicos e comerciantes locais.
Pois entendemos que todo movimento social que envolve uma cidade, conta com a participação de vários populares e com Lajedo, isso não foi diferente.
De fato caros amigos houve diversos nomes entre os quais devemos destacar : Francisco Cordeiro Magalhães ( Chico Brás ), Chico Rosa, Simpliciano Cardoso, José Homem de Lucena, José Firmino Burgos, Antônio de Oliveira, Arlindo Ferreira, Guilhermino Virgulino de Sobral ( Guilhermino Paulo ), e o Professor Antônio de Souza Vilaça ( Professor Vilaça ).
A participação do Professor Vilaça , que nasceu em Lajedo no dia 03/10/1914 e faleceu no dia 27/07/2003. Foi escritor, professor, presidente de cooperativa, jornalista, colaborou por longos anos na Rádio Difusora de Limoeiro com as crônicas diárias, foi Vereador e Prefeito da cidade de Limoeiro.
O Professor Vilaça a época da emancipação política de Lajedo, residia na cidade de Limoeiro, no entanto tinha uma forte ligação afetiva com a sua terra natal, Lajedo, pois nesta localidade residia Boa parte da sua família, inclusive os seus pais, o Sr. Guilhermino Virgulino de Sobral e a Sr. Cecília Vilaça.
Em seu livro de memórias o Professor Vilaça, descreve a amizade que possuía com a família do coronel Chico Heráclio da cidade de Limoeiro e de toda a sua trajetória de vida. Pois foi graças a esta amizade com os políticos influentes de Limoeiro que veio a torna - se de extrema importância a participação do Professor Vilaça para os trâmites oficiais da emancipação política de Lajedo.
A segunda foto desta galeria é o Projeto de Lei número 66, onde o Deputado Estadual Heráclio de Morais de Rego apresentou a Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco ( ALEPE ) , em 07 de Junho de 1948 ; solicitando a criação do Município de Lajedo.
O projeto de lei de emancipação política do Distrito de Lajedo, dá ênfase á forte economia local. A localização estratégica, o número de habitantes e prédios dentre outras vantagens que se enquadravam na lei de organização municipal, pois assim eram as exigências para a criação de um município.
Em 24 de Dezembro de 1948, o Governador de Pernambuco o Sr. Barbosa Lima de Sobrinho sancionou a lei de número 377, emancipando, então, Lajedo de Canhotinho. Podemos ver na terceira foto desta mesma galeria. Sendo assim caros amigos cai por terra a idéia de que o Deputado Estadual Armando Queiroz Monteiro o cunhado de um antigo chefe político de que , havia sido o Deputado que representou Lajedo para a emancipação política , pelo menos nos trâmites oficiais que são documentados.
Deixando claro que está postagem visa defender apenas a verdadeira história de Lajedo, que foi maquiada por quase 70 anos. Visa sim trazer a luz o nome de muitos outros lajedenses que contribuíram com a liberdade política de nossa querida cidade, destacando -se com provas robustas o protagonismo do Professor Vilaça, onde a história de Lajedo possui um grande débito com a sua memória. Pois até hoje a sua terra que tanto amou e lutou , nunca fez nenhuma referência a este lajedense que dignificou este lugar.
Enquanto isso em Limoeiro, existe a Escola Municipal Antônio de Souza Vilaça. Como podemos observar nesta mesma galeria. E há inclusive a sexta Companhia Independente da Polícia Militar, onde em 12 de Setembro de 2008 através de lei número 13. 542 , recebeu a denominação Histórica de Companhia Antônio de Souza Vilaça em acordo á preposição apresentada na Assembléia Legislativa pelo Coronel Sebastião Rufino.
Homenageando um destacado professor da cidade de Limoeiro. Esta sede possui prédio próprio e fica localizado na Avenida Jerônimo Heráclio número 1947, Bairro João Ernesto na cidade de Limoeiro.
Fica aqui a minha justa homenagem a este filho ilustre, que mesmo distante nunca deixou de amar o seu torrão de chão. Devemos deixar de lado as paixões partidárias e valorizar e defender , a nossa verdadeira história.
Eu tentei entrar em contato com alguns dos filhos do Sr. Antônio Dourado Cavalcanti para defenderem o seu ponto de vista, porém nenhum deles quiseram se manifestar .
CRÉDITOS DAS FOTOS : Blog Limoeiro News por Valdenes Guilherme, Adelmo Torres.
FONTE DAS INFORMAÇÕES : TCC de Moura Kleber dos Santos, Jaqueline Pereira de Mesquita.
Edição das Fotos : Valdeci Rocha Justino."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...