quarta-feira, 24 de agosto de 2011

CONTOS DE VILA DOURADA

ARTIMANHA POLÍTICA EM VILA DOURADA


Certo dia, a vereadora Solange decidiu apresentar um projeto para a construção de um albergue para moradores de rua em Vila Dourada, que já eram em número de 60.

Ao saber disso, o prefeito Moab disse para seu acessor Wallysson:
- Chega a ser ironia essa cega comunista dos pés sujos querer fazer albergue para moradores de rua! Ela mesma vive no relento, depois de ter saído de casa, com aquele grupo de hippies vagabundas!

Mas o prefeito não estava nem um pouco interessado nesse albergue. Enquanto isso, Solange articulava com alguns aliados seus, como Sidnei, Tassita, Myllena, entre outros.

Mas o prefeito Moab queria pintar os meio-fios de várias ruas, pois a cidade estava para receber uma visita importante. Queria impressionar tal visita.

O prefeito Moab decidiu comprar vários vereadores para evitar que saísse o albergue. Sidnei era um dos maiores defensores do albergue. Mas num determinado dia, ele chegou no banco e viu em sua conta R$ 7.000 reais a mais. Era o prefeito que tinha depositado pra ele. Sidnei foi para a Câmara e comentou com a vereadora Milla:
- Milla, recebi R$ 7 mil reais...
- Cala a boca, Sidnei, eu também recebi esse dinheiro! É o prefeito que quer que a gente vote pelo meio-fio!
- Mas isso não é justo! E os moradores de rua?
- Não importa agora! É melhor você ficar na sua, senão pode prejudicar muita gente! Fiquei sabendo que somente Solange não recebeu nada. São 11 contra 1! Te liga nisso, fica na sua!

A juíza Suely, ferrenha opositora do prefeito, notou que seu primo Sidnei estava diferente, não defendia mais o projeto do albergue. Suely disse:
- O prefeito te comprou? Como apareceu tanto dinheiro na sua conta?
- Não te mete, por favor!
Suely não gostou da resposta de Sidnei.

Chegou o dia da votação do projeto; Solange levou as hippies nômades que andavam sob sua liderança e os moradores de rua. O presidente da Câmara, Marco Aurélio, estava incomodado com a presença dos mendigos.

Uma das mendigas, chamada Iraneide, começou a falar muito alto, dizendo:
- Eu espero que não se esqueçam da gente! Nós também somos gente!

Marco disse
- Minha senhora, por favor, fica calada!

Imediatamente, outros mendigos, a exemplo de Sophia, Karina, a cega Bia, Flávia, Valdenes, Bruna Branquinha, Ednadja, Luana, Nayara, Gislane, Mateus, entre outros, defendiam Iraneide. A confusão começou a ficar generalizada. Marco Aurélio mandou retirar os mendigos da câmara, o que causou os protestos de Solange.

Não deu outra: os vereadores haviam sido comprados. O projeto do meio-fio venceu por 11 a 1! Para Moab, era mais importante impressionar visitantes importantes do que tirar gente da rua.

Blog Vila Dourada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PFTV realizará debate com candidatos a prefeito de Limoeiro em agosto

  Pioneira em realizar debate televisivo em Limoeiro, a PFTV vai novamente estar esse ano realizando um debate entre os candidatos a prefeit...