quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

OS ACENOS DE EDUARDO E A FRIEZA DE MARINA

As investidas do governador Eduardo Campos (PSB) em direção à ex-senadora Marina Silva (ex-PV) tiveram uma recepção discreta por parte da presidenciável. Apesar da mensagem de apoio enviada pelo governador à criação de seu novo partido (“Rede”), Marina afirmou que os dois traçam “caminhos diferentes” e têm visões distintas sobre o País.
“Acho que é legítimo que ele (Eduardo) queira ser candidato. É uma liderança histórica, mas temos posições diferentes. Não tem problema nenhum em conversarmos, mas preferimos um outro caminho. Está em disputa uma visão de País”, disse Marina, em entrevista segunda-feira à noite ao programa Roda Viva, da TV Cultura. Ela havia sido questionada se acreditava que Eduardo seria um candidato forte à Presidência da República.
Eduardo tem feito sucessivos gestos a ex-senadora, que conquistou 20 milhões de votos no último pleito presidencial. Além do texto de apoio ao novo partido, o socialista esteve, no início do mês, com o deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ), fiel seguidor de Marina.
O parlamentar – assim como fez o secretário estadual de Meio Ambiente, Sérgio Xavier – defendeu uma aliança política entre os dois. Marina é encarada como uma possível aliada de Eduardo em seu projeto nacional, já que a candidatura da ex-senadora ainda não é dada como certa devido às dificuldades para oficializar sua nova sigla em tempo hábil.

Fonte: NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Kátia Rodrigues fora da programação do São João de Limoeiro

Uma das maiores surpresas da divulgação da programação do São João de Limoeiro foi a exclusão da cantora Kátia Rodrigues da programação. Não...