segunda-feira, 1 de julho de 2019

Plano Real completa 25 anos

Nesta data (01 de julho), o Plano Real, que entrou para a história por ter derrubado uma galopante inflação que incomodava o Brasil desde o período JK e que se agravou nos governos militares, completa 25 anos. Era o dia 01 de julho de 1994 quando o Real, nova moeda, entrou em vigor, em substituição ao Cruzeiro e o Cruzeiro Real.

A inflação começou a incomodar desde a fundação de Brasília, no Governo JK, pois a construção da nova capital trouxera custos aos cofres nacionais. Uma crise econômica seguida de crise política seguiu-se, com o seu sucessor Jânio Quadros renunciando ao mandato com apenas sete meses de governo. João Goulart, o sucessor e vice de Jânio, tentou derrotar a inflação com o "Plano Trienal", mas a crise política atrapalhou tudo e os militares tomaram conta do poder.

Durante o regime militar, a inflação foi combatida e teve até uma pequena derrota no Governo Médici, mas em seguida, se agravou mais ainda. Ao fim do regime, com a entrada de Sarney, foi lançado o Plano Cruzado, que embora mostrasse sucesso inicial, acabou resultando em mais um fracasso, com a demissão ministro da Fazenda Dílson Funaro. Ainda em 1989, foi lançado o Plano Verão, também sem resultado. Em 1990, Collor assumiu e lançou o Plano Collor, com a medida mais polêmica de confiscar as poupanças. Collor não completou o mandato e o desafio coube a seu vice, Itamar Franco. Em 1993, foi nomeado ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, que prontamente, montou um ousado plano de estabilidade econômica. Mesmo com votos contrários - inclusive dos parlamentares do PT e do deputado federal Jair Bolsonaro -, o plano foi lançado e se tornou um sucesso, derrubando a inflação. Tal feito conduziria FHC à presidência da República exatamente em 1994, onde venceu Lula no primeiro turno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Morre em Brasília o ex-vice-presidente Marco Maciel

  Pernambuco e o Brasil perderam na madrugada deste sábado (12) um dos mais respeitados homens públicos. Marco Antônio de Oliveira Maciel, d...