terça-feira, 25 de abril de 2017

Salgueiro, a nova quarta força de Pernambuco

Nestes anos recentes, além dos tradicionais clubes de Recife (Sport, Náutico e Santa Cruz), o Campeonato Pernambucano tem tido um novo protagonista. E não é de hoje. Não dá mais para ignorar o brilho desse clube na competição. O Salgueiro Atlético Clube está pela segunda vez em uma final do Pernambucano, tentando mais uma vez ser campeão pernambucano e levar um título inédito para o interior do estado. O desafio do Salgueiro é quebrar 72 anos de campeonatos vencidos apenas pelo Leão, Cobra Coral e Timbu, e quebrar 102 de jejum de títulos de clubes do interior - na realidade, nenhum clube do interior jamais venceu o campeonato.

Curiosamente, o Salgueiro, fundado em 2005, entrou no Pernambucano de "gaiato". Terceiro lugar na Série A2 de 2005, ficou pelo meio do caminho, ficando atrás de Estudantes e Central, que subiram à elite. Entretanto, a desistência do Itacuruba abriu o caminho para o Carcará do Sertão jogar com os grandes do Estado.

No ano de 2006, o Salgueiro até teve um primeiro turno bom, mas no segundo turno caiu de produção e acabou rebaixado à Série A2 de 2007 ao lado do Vitória. Mas em 2007, o Carcará fez uma excelente campanha, e foi Campeão da Série A2, voltando à elite - dessa vez sem ser pela porta dos fundos, como em 2005 - , ao lado do vice Sete de Setembro. Posteriormente, a FPF abriria ainda vaga para Petrolina e Centro Limoeirense, aumentando o certame para 12 clubes.

Em 2008, o Salgueiro foi quarto lugar no Pernambucano, tendo inclusive enfrentado o Sport seis vezes. Mas sua maior façanha naquele ano foi permanecer na Série C, enquanto o Santa Cruz derrapou para a Série D, que começaria em 2009. O Salgueiro seria um dos vinte clubes brasileiros a estar no terceiro escalão do futebol brasileiro em 2009.

Em 2010, a maior façanha do Carcará: vencendo o Paysandu em pleno Mangueirão, o Salgueiro garantiu vaga na Série B do Brasileiro 2011. Infelizmente, o Carcará conseguiu permanecer apenas um ano na Segundona, mas valeu sua presença, jogando com grandes clubes como Portuguesa, Guarani, Ponte Preta, Goiás, Vitória, além dos pernambucanos Sport e Náutico. Em 2012, o Salgueiro cairia para a Série D, mas voltaria à C já no ano seguinte.

O Salgueiro ainda viria a participar duas vezes da Copa do Brasil, jogando com grandes times do futebol brasileiro, como Internacional e Flamengo.  No Pernambucano, o Carcará entrou pela quarta vez seguida na semifinal. Em 2014, foi terceiro colocado, tirando o Santa Cruz da competição. Em 2015, foi à final, eliminando o Sport nas semis, mas perdendo a final para o Santa Cruz. Em 2016, voltaria novamente à semi, fincando em quarto. E mais uma vez, em 2017, faz história, indo para a final contra o Sport.

Qual será o segredo do sucesso do Salgueiro? Boa administração, união pelo clube, e ausência de vaidades pessoais que infelizmente, tem levado muitos clubes - tradicionais - à bancarrota.

Independente do resultado da final, o Salgueiro já é um vitorioso. Liderou a competição, está na final, merecidamente, e vai decidir o campeonato no Cornélio de Barros. Com certeza, o Sport não terá vida fácil nessa final.

Parabéns ao Salgueiro, o Carcará do Sertão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...