sábado, 16 de janeiro de 2016

Reflexão: O Artista da Terra

Foto: Alfredo Neto
Geralmente, não só em Limoeiro, como em várias cidades do Brasil, vemos pessoas cobrando do poder público valorização para os artistas da terra. Reclamam-se de altas somas de dinheiro para artistas de nome nacional, como Ivete Sangalo, Zezé di Camargo e Luciano, etc.

O radialista e blogueiro Alfredo Neto esteve ontem presente na abertura da festa na Matriz, onde se apresentava o cantor limoeirense Ciço Gato, e em seu face, postou uma reflexão do que ele presenciou. Pouco público, e da Prefeitura, estava apenas presente o Secretário de Cultura, Radaméis Moura. Ciço Gato era o homenageado da noite de ontem, pelos seus 50 anos de carreira.

O contraste é muito grande com as atrações a nível nacional: para eles, melhores hotéis, público grande e se espremendo uns aos outros, etc. Tapetes vermelhos são estendidos e alguns os tratam como verdadeiros deuses. Enquanto que os artistas da terra sequer tem lugar para sentar e um copo d'água.

O poder público tem sua parcela de culpa? Sim. O povo tem sua parcela de culpa? Também. Isso não é exclusividade de Limoeiro, por sinal. O artista da terra no palco geralmente reúne menos gente do que uma atração a nível nacional. Isso em todos os lugares. O povo cobra pela sua valorização, mas o próprio povo não comparece quando ele se apresenta.

Será mesmo que aquele ditado "santo de casa não faz milagre" é tão verdadeiro assim? Até mesmo Jesus dizia: "um profeta nunca é bem recebido em sua pátria"... parece que é o que estamos vendo hoje...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcelo Motta declara apoio à Marília Arraes

  Ex-vice-prefeito de Limoeiro, Marcelo Motta (Avante) é mais uma liderança a declarar apoio à pré-candidatura de Marília Arraes (SD). Mot...