quarta-feira, 7 de fevereiro de 2024

Limoeiro se prepara para a disputa entre Daniel e Orlando

 

Na última quinta-feira, dia 1, o vereador Daniel do Mercadinho, atual presidente da Câmara, lançou sua pré-candidatura a prefeito, como já noticiado nesse blog. O atual prefeito Orlando Jorge, praticamente certo que partirá para tentar sua reeleição. As eleições em Limoeiro serão polarizadas entre dois nomes da política que estiveram muitos anos em um mesmo grupo, liderado pelo ex-deputado federal Ricardo Teobaldo. 

Atualmente no seu quarto mandato de vereador e presidindo a Casa do povo, Daniel partirá para a disputa depois de ter conseguido importantes apoios, como o do deputado estadual Henrique Queiroz Filho e da ex-candidata a governadora Marília Arraes, que chegou a gravar um depoimento que foi exibido na quinta-feira. Daniel rompeu com a atual gestão desde maio do ano passado. Discute-se ainda quem será o vice na chapa de Daniel, sendo que nada ainda foi decidido oficialmente. É a primeira pré-candidatura majoritária de Daniel, que foi eleito vereador quatro vezes (2008, 2012, 2016 e 2020). 

Já Orlando tentará sua reeleição, imprimindo sua marca na gestão. O atual prefeito, que assim como seu adversário, já foi vereador, se elegeu em 2020 com o apoio de Ricardo Teobaldo, derrotando Marcelo Motta (que agora é seu aliado), o ex-prefeito Joãozinho e a Rosejara Ramos. 

Resta saber se Orlando quebrará um tabu, repetindo o mesmo vice (Zé de Nena) para a segunda disputa: curiosamente, em Limoeiro, desde que a reeleição para prefeito passou a ser permitida, nenhum prefeito partiu para a reeleição tendo o mesmo vice do seu primeiro mandato. Em 2000, Luís Heráclio tinha como vice Paulo Siqueira, que rompeu com ele, e nesse ano, candidatou-se e venceu tendo em sua chapa como vice justamente Orlando Jorge. Já Ricardo Teobaldo, que se elegeu tendo Virgínia Aquino como vice em 2008, teve que trocá-la por Thiago Cavalcanti  em 2012, isso porque Virgínia já vinha de um outro mandato anterior, como vice de Luiz Raimundo e estava impedida de uma terceira eleição seguida para o mesmo mandato. Joãozinho, que tinha sido eleito em 2016 com Marcelo Motta como seu vice, acabou perdendo o apoio dele durante sua gestão e foi para sua tentativa fracassada de reeleição tendo o advogado Luís Roberto como vice. 

Antes de ser atualmente prefeito, Orlando já foi vereador, eleito em 1992; nas eleições de 1996, foi candidato a prefeito, mas perdeu para Luís Heráclio. Em 2000, foi eleito vice-prefeito, ironicamente na chapa do seu ex-adversário de 1996, Luís Heráclio. Essa foi sua última disputa eleitoral antes de voltar a ser testado nas urnas novamente apenas 20 anos depois, em 2020. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Kátia Rodrigues fora da programação do São João de Limoeiro

Uma das maiores surpresas da divulgação da programação do São João de Limoeiro foi a exclusão da cantora Kátia Rodrigues da programação. Não...