quarta-feira, 3 de março de 2021

D. Lucena seguirá o decreto estadual, mesmo lamentando não-reconhecimento de igrejas como atividades essenciais

 

O bispo de Nazaré da Mata, D. Francisco de Lucena, lamentou a posição do governador Paulo Câmara (PSB) de excluir as organizações religiosas das atividades essenciais. O bispo reafirmou que a Diocese tem adotado todas as medidas sanitárias recomendadas pelas autoridades. O religioso, mesmo assim, seguirá o decreto, e determinou o fechamento das igrejas nos finais de semana (dias 6, 7, 13 e 14), até a data do vencimento do decreto. Na semana, as igrejas têm permissão de funcionar apenas das 5h às 20h. "Não temos dúvidas que continuaremos firmes no cuidado com a do santo povo de Deus, cumprindo as determinações anunciadas pelo Governo do Estado em toda a nossa Diocese", afirmou o bispo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com vasta atuação e experiência na área jurídica, jovem advogado Luís Roberto Burégio inaugura mais um escritório em Limoeiro

   O advogado Luís Roberto Burégio inaugurou mais um escritório de advocacia e consultoria em Limoeiro, agreste setentrional de Pernambuco, ...