segunda-feira, 4 de dezembro de 2023

Até onde vai a sanha imperialista de Nicolas Maduro?

 

Em um plebiscito realizado neste domingo, a Venezuela aprovou a reivindicação do governo pelo território da Guiana Essequiba, que corresponde a 75% do território da Guiana, país vizinho. O clima de tensão cresce, inclusive no Brasil, que faz fronteira com ambos os países através dos estados de Roraima, Pará e Amazonas. 

O mesmo Maduro e critica o imperialismo americano, paradoxalmente, pratica seu próprio imperialismo, de olho nas reservas e riquezas do território que ora deseja anexar à força. Ainda por cima, pratica uma "falsa democracia", pois não consultou os moradores da localidade onde deseja invadir, e sim o povo do seu próprio país. 

A Venezuela enfrenta uma crise humanitária e um governo que pratica o tempo todo violações contra direitos humanos. Não é de se espantar que o governo faça, como outras ditaduras lá atrás, uma espécie de "média" com relação a ideia de anexar os territórios de um país vizinho. É uma forma encontrada de tentar melhorar sua popularidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Limoeiro e região agora tem psicanalista

A temática da saúde mental precisa cada vez mais de espaço nas famílias,  nas escolas,  nas empresas, nas igrejas,  etc.   E preciso superar...