segunda-feira, 20 de abril de 2020

Bolsonaro participa de manifestações antidemocráticas e entidades reagem

Foto A Gazeta
Na tarde deste domingo (19) foram realizados protestos em várias capitais brasileiras, por parte de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os manifestantes pediam o fim da quarentena, o fechamento do Congresso Nacional e do STF, a volta do AI-5 e a intervenção militar. Em Brasília, o presidente chegou a participar de um dos protestos, chegando a dizer que "acabou a patifaria". Entidades como o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal reagiram à participação do presidente nas manifestações antidemocráticas.

Os manifestantes reclamavam contra os poderes Legislativo e Judiciário, acusando-os de colaborar com os governadores estaduais para instalar um suposto "comunismo" no Brasil. Segundo eles, a quarentena, que faz as pessoas ficarem em casa por conta do surto do coronavírus no mundo - países adotam essa medida mundo afora, sem protestos - seria um modo de provocar a crise econômica e ocasionar a derrubada do presidente Jair Bolsonaro.

O AI-5 foi um instrumento de repressão baixado pelo presidente da República em 1968, Marechal Arthur da Costa e Silva (1899-1969). O Ato Institucional número 5 deu plenos poderes ao presidente, que podia cassar mandatos, fechar o Congresso, exilar, entre outras medidas autoritárias. O AI-5 vigorou até 1978, mas foi tido como o símbolo mais cruel e perverso do Regime Militar iniciado em 1964 e encerrado em 1985.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Artistas são convocados a "declarar seu amor" por Limoeiro. Falta a cidade corresponder a esse amor

  A Prefeitura Municipal de Limoeiro lançou a Mostra Cultural Virtual sobre Limoeiro, onde cada artista seja de qual área for, poderá se ins...